RSS

Feliz Natal. Será sempre Natal para os que amam de verdade! Eterna Apaixonada

BATE O SINO...



Photobucket


Bate o Sino




Hoje a noite é bela
Vamos à capela
Sob a luz da vela
Felizes a rezar
Bate o sino pequenino
Sino de Belém
Já nasceu Deus menino
Para o nosso bem
Paz na Terra,pede o sino
Alegre a cantar
Abençoe Deus menino
Este nosso lar
Ao soar o sino
Sino pequenino
Vai o Deus menino
Nos abençoar



Poema de Natal © Fernando Pessoa



Photobucket


Poema de Natal

Natal... Na província neva.
Nos lares aconchegados,
Um sentimento conserva
Os sentimentos passados.

Coração oposto ao mundo,
Como a família é verdade!
Meu pensamento é profundo,
Estou só e sonho saudade.

E como é branca de graça
A paisagem que não sei,
Vista de trás da vidraça
Do lar que nunca terei!


© Fernando Pessoa


"Natal Todo Dia"



Photobucket




Natal Todo Dia


Roupa Nova
Composição: Mauricio Gaetani Tapajós


Um clima de sonho se espalha no ar
Pessoas se olham com brilho no olhar
A gente já sente chegando o Natal
É tempo de amor, todo mundo é igual

Os velhos amigos irão se abraçar
Os desconhecidos irão se falar
E quem for criança vai olhar pro céu
Fazendo pedido pro velho Noel

Se a gente é capaz de espalhar alegria
Se a gente é capaz de toda essa magia
Eu tenho certeza que a gente podia
Fazer com que fosse Natal todo dia

Se a gente é capaz de espalhar alegria
Se a gente é capaz de toda essa magia
Eu tenho certeza que a gente podia
Fazer com que fosse Natal todo dia

Um jeito mais manso de ser e falar
Mais calma, mais tempo pra gente se dar
Me diz porque só no Natal é assim
Que bom se ele nunca tivesse mais fim

Que o Natal comece no seu coração
Que seja pra todos, sem ter distinção
Um gesto, um sorriso, um abraço, o que for
O melhor presente é sempre o amor




Photobucket




Natal tempo de recomeçar © Antonio Marcos Pires



Photobucket


Natal tempo de recomeçar

Natal, tempo de recomeçar de forma mais otimista e brilhante.
Recomece olhando o mundo com os olhos cheios de amor.
Com a vontade e a esperança renovadas.
Sorria a cada estrela que brilha no céu lembrando que o natal
é época de unir corações e esquecer incertezas.
Desfrute de momentos de muita paz e harmonia.
Cante alto uma canção que encha sua vida de paz e os pulmões de ar.
Natal, época de se unir aos anjos fazendo o bem
com o coração transbordando de felicidade.
Renove suas esperanças.
Encha seu peito de felicidade.
Natal, época de esperar pelo melhor.
Época de FAZER o essencial.
Época de dar.
Receber.
Trocar.
Somar.
Aumentar o imenso amor existente dentro do seu coração.
Recomeçar os planos.
Traçar novas metas.
Esbanje a luz intensa que mora dentro do seu peito e
diga aos céus que o tempo é de recomeçar e semear boas novas.
Fazendo sempre o melhor!
Crescendo e seguindo lado a lado com Jesus!


© Antonio Marcos Pires


NATAL © Olavo Bilac



Photobucket


Natal


Jesus nasceu. Na abóbada infinita
Soam cânticos vivos de alegria;
E toda a vida universal palpita
Dentro daquela pobre estrebaria...

Não houve sedas, nem cetins, nem rendas
No berço humilde em que nasceu Jesus...
Mas os pobres trouxeram oferendas
Para quem tinha de morrer na cruz.

Sobre a palha, risonho, e iluminado
Pelo luar dos olhos de Maria,
Vede o Menino-Deus, que está cercado
Dos animais da pobre estrebaria.

Não nasceu entre pompas reluzentes;
Na humildade e na paz deste lugar,
Assim que abriu os olhos inocentes
Foi para os pobres seu primeiro olhar.

No entanto, os reis da terra, pecadores,
Seguindo a estrela que ao presepe os guia,
Vem cobrir de perfumes e de flores
O chão daquela pobre estrebaria.

Sobem hinos de amor ao céu profundo;
Homens, Jesus nasceu! Natal! Natal!
Sobre esta palha está quem salva o mundo,
Quem ama os fracos, quem perdoa o mal,

Natal! Natal! Em toda a natureza
Há sorrisos e cantos, neste dia...
Salve Deus da humildade e da pobreza
Nascido numa pobre estrebaria.



© Olavo Bilac



Photobucket

NATAL © Miguel Torga



Photobucket


Natal

Um anjo imaginado,
Um anjo diabético, atual,
Ergueu a mão e disse:

É noite de Natal,
Paz à imaginação!

E todo o ritual
Que antecede o milagre habitual
Perdeu a exaltação.

Em vez de excelsos hinos de confiança
No mistério divino,
E de mirra, e de incenso e ouro
Derramados
No presépio vazio,
Duas perguntas brancas, regeladas.

Como a neve que cai,
E breve como o vento
Que entra por uma fresta, quizilento,
Redemoinha e sai:

A volta da lareira
Quantas almas se aquecem
Fraternalmente?

Quantas desejam que o Menino venha
Ouvir humanamente
O lancinante crepitar da lenha?



© Miguel Torga



25 DEZEMBRO ... É NATAL!



Photobucket


Photobucket




Photobucket




Eis que os anjos anunciam © Felipa Monteverde



Photobucket


Glória a Deus e haja paz
Entre os homens bons na Terra!
Eis que os anjos anunciam
A chegada do Messias
Aos pastores pela serra.

E os pastores acorrem
A Belém, a visitar
O Menino que nascera
Nessa noite de luar.

Pastorinhos, que buscais
Pelos montes a correr?
Vamos todos a Belém
Grande maravilha ver.

Brilha uma estrela no céu
Cantam anjos à porfia
Já nasceu o Deus-Menino
Filho da Virgem Maria!


© Felipa Monteverde




SONETO DE NATAL © Sérgio Martins



Photobucket




SONETO DE NATAL

O encanto do céu amou a enferma terra:
Estrela-guia no deserto que dá luz
ao ímpio, chama que à ventura conduz,
amores que se cruzam em meio à guerra.

Nesta bela terra dos sonhos, quem veio numa estrebaria,
suporta a inveja dos deuses, a cruz política e religiosa
e é coroado de espinhos por dar amor à alma odiosa;
conhecerá a Graça de ser Rei dos reis no seio de Maria.

E por que, feito desmanche de cinzas, soprastes o Natal
esquecido das promessas de ano novo
no abrigo covarde de medo do que supostamente é mal?

Lembra-te, então, daquele tempo de jubilar,
da paz que mora dentro do redemoinho e
da canção de Dezembro: tempo de amar.


© Sérgio Martins


AMANHÃ É NATAL! © Fábio Rocha



Photobucket


E
não
demora
a ansiedade
que me invade,
devora!
Não quero sonhar,
mas não posso acordar,
e aflora,
corpulento, em contravento,
meu invento, um lindo momento!
Agora chora!
Em dezembro, inseguro, ao extremo,
não me contenho, não me detenho, remo!
Em priora,
mais que uma data para presentes, a semente,
no frio da estação, adjacente meu coração quente,
implora !
Que não somente termine com fagos frios de esperança,
mas como pedaços encontrados almaço seja feita a aliança.
Pois
a verdade,
que do natal,
só fica a saudade.

© Fábio Rocha





Link aqui...

O ANJO ANUNCIOU...



Photobucket




O anjo
disse-lhes:
“Não temais,
eis que vos anuncio
uma boa nova que será
alegria para todo o povo:
Hoje, vos nasceu na cidade de Davi
um Salvador, que é o Cristo Senhor.
Isto vos servirá de sinal: Achareis
um recém-nascido envolto em faixas
e posto numa manjedoura”. E subitamente
ao anjo se juntou uma multidão do exército celeste,
que louvava a Deus e dizia: “Glória a Deus no mais alto
do céu e na terra paz aos homens de boa vontade.”
Depois que os anjos os deixaram e voltaram para o céu,
falaram os pastores uns aos outros: Vamos até Belém
e vejamos o que se realizou e o que o Senhor nos manifestou”.
Foram com grande pressa e acharam Maria e José, e o menino
deitado numa manjedoura. Vendo-o contaram o que se lhes havia dito a respeito deste menino. Todos os que os ouviam admiravam-se das coisas que se lhes contavam os pastores. Maria conservava todas essas palavras meditando-as em seu coração.

(Lucas 2, 4-19)


Oração a Jesus no Natal 2



Photobucket


Senhor, começo a ouvir os primeiros toques das músicas de Natal.

O meu coração começa a bater mais forte.

Não sei se é porque está acabando o ano ou se é porque tenho muito que agradecer, ou se tenho que dizer para Ti, para meus amigos, muito obrigada...

São tantas as idéias, são tantas as coisas que aconteceram...

São tantos os momentos que ocorreram neste ano, que já me perdi em lágrimas, sorrisos, recordações... Mas ficaram os apertos de mão e os abraços recebidos.

São tantas e tantas coisas... Muito obrigada!

Sei que devo agradecer por mais um ano e com ele mil sonhos e mil idéias para acontecerem.

Mas, diante deste turbilhão de coisas e acontecimentos, eu venho Te pedir... Tu mesmo me ensinaste a pedir, mas não sei pedir... Estou como uma criança, diante de uma loja de brinquedos.

Senhor ensina-me a pedir!

Ensina-me a ter um coração de Salomão, que só pediu sabedoria.
Um coração de criança, que só pede amor.
Um coração de doente, que só pede saúde.
Um coração de monge, que só pede tranquilidade.
Um coração de cego, que só pede enxergar.
Um coração de guerreiro, que só pede coragem.
Um coração de mãe, que só pede união na família.
Um coração de pai, que só pede que não falte nada.
Um coração de virgem, que só pede realização na vida.
Um coração de médico, que só pede para poder ajudar os outros.
Um coração de sábio, que só pede a paz.


Senhor, que este pobre e humilde coração, possa neste Natal apenas bater uníssono com o coração de Cristo e que eu possa ter em minha mente um só pensamento: o Teu pensamento, para que eu saiba dizer:

Feliz Natal!



Desconheço autoria


O Teu olhar © Felipa Monteverde



Photobucket


Jesus, o Teu olhar
É para mim um refúgio
Uma atracção natural
Um aconchego real.

Jesus, o Teu olhar
Liberta-me, solta-me e prende;
Eu olho-Te e me quedo
Presa a Ti, a alma em êxtase…

O Teu olhar, Jesus
É puro, profundo, arrebatador
Penetra em minha alma e enche-a de luz,
Mostra-Me todo o Teu amor.

É um refúgio, Jesus,
O Teu olhar divinal,
O olhar de Quem me ama
E me liberta do mal...

O Teu olhar, ó Jesus,
Deixa a minha alma presa
Nesse amor que irradia,
Mais puro que a luz do dia.

No Teu doce olhar, Jesus,
Que me liberta e me prende,
Vive a minha alma escondida
Nesse refúgio que é vida…



© Felipa Monteverde



Natal © Ivone Boechat




Photobucket




Acende seu amor,
aquece os pensamentos,
rejeita todo mal,
por isto,
lança tormentos
para longe de você,
convide Jesus Cristo
para a ceia de Natal!

Abre as janelas
da sua vida,
traga a esperança perdida,
a alegria quer chegar...
Acenda todas as velas,
convide o mundo inteiro,
é tempo de sonhar...

Olha a beleza da cidade,
quanta esperança no ar,
crianças cantando,
tempo de fé,
tanta gente lutando,
de pé, orando,
para tudo melhorar!



© Ivone Boechat

Oração de Natal



Photobucket

Oração à Jesus no Natal



Photobucket


Jesus,

Neste mês,
onde mais fortemente batem as vibrações
de amor por todas as partes,
relembrando Sua chegada entre nós,

que possamos nos deixar envolver
verdadeiramente pela renovação:
renovação de sentimentos,

renovação de esperança.
Possamos deixar que Você
nasça verdadeiramente para nós,

entrando em nossos corações,
a fim de que a cada dia,

a cada minuto,
possamos nos conduzir efetiva e realmente
em nossa própria renovação íntima

e transformando todas as nossas ações ,
exercitando-nos por e através do amor
pelo trabalho no bem sem perguntar
como,
onde,

quanto
ou com quem
ou no que devemos trabalhar,

mas simplesmente servir
sem medo das dificuldades,

dos obstáculos,
das diferenças.

Servir,
não só de palavras,

mas também em todos os nossos atos
procurando realmente

nos levantar e segui-Lo,
tal qual nos chama há mais de 2000 anos.



Desconheço autoria

A história do Presépio



Photobucket


Há muito tempo, em Groccio, na Itália, São Francisco de Assis estava com um problema. Ele não conseguia explicar para os camponeses como havia sido a noite do nascimento de Jesus. Foi aí que ele teve uma idéia genial: pegou um pouco de argila, e com muita paciência moldou vários bonequinhos de barro.


Primeiro, fez um bebê. Em seguida, o pai e a mãe. Mais argila e foram saindo três reis montados em camelos, alguns pastores, um boi, um burrinho e por fim uma bela estrela! Depois, foi só arrumar tudo e pronto: São Francisco havia montado, no ano de 1223, o primeiro presépio do mundo!



Vejam no blog Uma certa luz ,
da amiga Felipa Monteverde,
os lindos presépios que ela tem!

Verdadeiros mimos!

Menino Jesus



Photobucket


Os insetos, juntamente com os outros animais, também tinham ido à gruta de Belém para adorar o menino Jesus.
Para não assustar o recém-nascido, ficaram apenas olhando da entrada da gruta. Mas o menino Jesus fez um gesto com as mãozinhas rosadas, e os chamou. Então, eles correram para ele, cada um levando o seu presente… A abelha ofereceu-lhe doce mel, e a borboleta, a beleza das cores. Por sua vez, a formiga levou-lhe um grão de trigo, e a lagarta, um fio da mais fina seda.
A vespa, não sabendo o que oferecer, prometeu nunca mais dar ferroada em ninguém. A mosca ofereceu-se para velar o sono de Jesus, mas sem zumbidos desagradáveis…
Só um inseto bem pequenino não teve coragem de chegar mais perto, porque não tinha nada para oferecer ao menino. Então, ficou lá quietinho, tímido, parado na entrada da gruta, mas com uma vontade enorme de ir lá perto de Jesus e dizer-lhe que também o amava.
Mas, quando, com o coração triste e a cabeça baixa, já estava para dar a meia-volta e ir embora, escutou uma vozinha doce que o chamava:
- "Ei, você aí, pequeno inseto, por que não chega mais perto?" – perguntou Jesus.
Comovido, o inseto voou até a manjedoura e pousou na mãozinha do menino. Estava tão emocionado pela atenção recebida que seus olhos encheram de lágrimas. Uma delas deslizou, grossa e brilhante, e foi cair justamente na palma da mão direita do menino Jesus.
- Obrigado – disse a criança sorrindo. – É um presente muito bonito.
Naquele momento, um raio de luar que espreitava pelo buraco da gruta iluminou a lágrima.
- Pronto! Virou uma gotinha de luz… – disse Jesus. – De hoje em diante vai levar para sempre com você este raio luminoso. E seu nome vai ser vaga-lume…


Lenda da Árvore de Natal



Photobucket


Quando o Menino Jesus nasceu, todas as pessoas e animais e até as árvores sentiram uma imensa alegria.

Do lado de fora do estábulo onde o Menino dormia, estavam três árvores: uma palmeira, uma oliveira, e um pequeno pinheirinho.
Todos os dias as pessoas passavam e deixavam presentes ao Menino.
- Nós também Lhe devíamos dar prendas! - disseram as árvores.
- Eu vou dar-lhe a minha folha mais larga - disse a palmeira - quando vier o tempo do calor ele pode abanar-se com ela e sentir-se mais fresco.
Então disse a oliveira :
- E eu vou dar-lhe óleo. Perfumados óleos poderão ser feitos a partir do meu sangue.
- Mas que lhe poderei dar eu?
- Perguntou ansioso o pequeno pinheiro.
- Tu? Os teus ramos são agudos e picam - disseram as outras duas árvores -Tu não tens nada para lhe dar!
O pequeno pinheiro estava triste. Pensou muito, muito, em qualquer coisa
que pudesse oferecer ao Menino que dormia, qualquer coisa de que o Menino pudesse gostar. Mas não tinha nada para lhe dar.
Então um anjo, que tinha ouvido a conversa toda, sentiu pena da arvorezinha que não tinha nada para dar ao Menino.
As estrelas estavam a brilhar no céu. Então o anjo, muito de mansinho, trouxe-as uma a uma cá para baixo, desde a mais pequenina à mais brilhante e colocou - as nos ramos pontiagudos do pinheiro. Dentro do estábulo, o Menino acordou . E olhou para as três árvores do lago de lá da gruta , contra a escuridão do céu. De repente as folhas escuras do pinheiro brilharam, resplandecentes, porque nelas as estrelas descansavam como se fossem elas.
Que lindo estava o pequeno pinheiro, que não tinha nada a oferecer ao Menino...
E o Menino Jesus levantou as mãozinhas, tal como fazem os bebês, e sorriu para as estrelas e para aquela árvore que lhe iluminara a escuridão da noite. E desde então o pinheiro ficou a ser, para todo o sempre, a Árvore de Natal.

(História tradicional inglesa)

O ANIVERSARIANTE








O ESPÍRITO DO NATAL © Paulo Roberto Gaefke



Photobucket


O ESPÍRITO DO NATAL

Deixa eu ver se o espírito do Natal já está na sua casa.
Não, não quero ver a árvore iluminada na sala,
nem quero saber quanto você
já gastou em presentes.
Quero sim, sentir no ambiente a mensagem viva
Do aniversariante desse Dezembro mágico:
toda a família está unida?
O perdão já eliminou aquelas desavenças
que ocorrem no calor das nossas vidas?
Não quero ver a sua despensa cheia,
quero saber se você conseguiu doar
alguma coisa do que lhe sobra,
para quem tem tão pouco, as vezes nada.
Não exiba os presentes que você já comprou,
mesmo com sacrifício,
quero ver ai dentro de você a preocupação
com aqueles que esperam tão pouco,
uma visita, um telefonema, uma carta,
um e-mail…
Quero ver o espírito do Natal entre pais
que descobrem tempo para os filhos,
em amigos que se reencontram
e podem parar para conversar,
no respeito do celular desligado no teatro,
na gentileza de quem oferece o banco para o mais idoso,
na paciência com os doentes,
na mão que apóia o deficiente visual
na travessia das ruas,
no ombro amigo que se oferece
para quem anda meio triste,
perdido.
Quero ver o espírito de Natal invadindo as ruas,
respeitando os animais,
a natureza que implora por cuidados tão simples,
como não jogar o papel no chão, nem o lixo nos rios.
Não quero ver o Natal nas vitrines enfeitadas,
no convite ao consumo,
mas no enfeite que a bondade faz
no rosto das pessoas generosas.
Por fim, mostre-me que o espírito do Natal
entrou definitivamente na sua vida,
através do abraço fraterno, da oração sentida,
do prazer de andar sem drogas e sem bebidas,
do riso franco,
do desejo sincero de ser feliz e de tão feliz,
não resistir ao desejo de fazer outras pessoas,
também felizes.
Deixe o Natal invadir a sua alma,
entre os perfumes da cozinha
que vai se encher de comidas deliciosas,
no cheiro da roupa nova que todos vão exibir,
abrace-se à sua família
e façam alguns minutos de silêncio,
que será como uma oração do coração,
que vai subir aos céus,
e retornar com um presente eterno, duradouro:
o suave perfume de Jesus,
perfume de paz, amor,
harmonia e a eterna esperança de que um dia,
todos os dias serão como os dias de natal.
Feliz Natal para você e para os seus!



© Paulo Roberto Gaefke


Que esta mensagem seja lida,

entendida e multiplicada em todos corações!


Feliz Natal todos os dias!



**ENTÃO É NATAL**



Photobucket


Música: Happy Christmas
de John Lennon e Yoko.

Tradução: Claudio Rabello.


…………………………………………..

Então é Natal, e o que você fez?
O ano termina, e nasce outra vez.
Então é Natal, a festa Cristã.
Do velho e do novo, do amor como um todo.
Então bom Natal, e um ano novo também.
Que seja feliz quem, souber o que é o bem.
Então é Natal, pro enfermo e pro são.
Pro rico e pro pobre, num só coração.
Então bom Natal, pro branco e pro negro.
Amarelo e vermelho, pra paz afinal.
Então bom Natal, e um ano novo também.
Que seja feliz quem, souber o que é o bem.
Então é Natal, o que a gente fez?
O ano termina, e começa outra vez.
E Então é Natal, a festa Cristã.
Do velho e do novo, o amor como um todo.
Então bom Natal, e um ano novo também.
Que seja feliz quem, souber o que é o bem.
Harehama, Há quem ama.
Harehama, ha…
Então é Natal, e o que você fez?
O ano termina, e nasce outra vez.
Hiroshima, Nagasaki, Mururoa…










Photobucket


DESEJO A TODOS...



Photobucket

Canto de Natal © Manuel Bandeira



Photobucket




O nosso menino
Nasceu em Belém.
Nasceu tão-somente
Para querer bem.

Nasceu sobre as palhas
O nosso menino.
Mas a mãe sabia
Que ele era divino.

Vem para sofrer
A morte na cruz,
O nosso menino.
Seu nome é Jesus.

Por nós ele aceita
O humano destino:
Louvemos a glória
De Jesus menino.


© Manuel Bandeira



Em: Bandeira, Antologia poética, Rio de Janeiro, José Olympio:1978, 10ª edição.


Manuel Carneiro de Sousa Bandeira Filho (Recife, 19 de abril de 1886 — Rio de Janeiro, 13 de outubro de 1968) poeta, crítico literário e de arte, professor de literatura e tradutor brasileiro.